AS MINAS DO PAÇO GRANDE

Uma boa quantidade de minas atravessa e cruza o Paço Grande e outros sítios em Arganil.

Minas de pequena altura e pequena largura, mas que aparentemente algumas delas são longas.

Um casal habitando o Paço Grande hoje jà falecidos, fizeram um pouço no seu quintal, de grande diametro e com 22 metros de profundidade, e, a poucos metros da superficie atravessaram uma dessa minas, encontrando  restos de vestígios de madeiras apodrecidas, cujas bocas face a face foram tapadas quando do empedramento do pouço.

A água nunca subiu acima das duas bocas da mina.

Não há elementos na historia que nos elucidam com exactidão quais os primeiros povos que invadiram e viveram na região e em que épocas

OS CELTAS segundo presunçðes, teriam chegado à Peninsula Ibérica cerca de 1000 anos a. C.

Os Celtas povo vindo do norte e os Ibérios juntaram-se formando os Celtibéricos e mais tarde os Lusitanos vindos do sul.

E os Romanos?  E os Mouros? E os outros povos?

Os Celtas povos que deveriam ter chegado 1000 anos a. C dominavam perfeitamente a arte da metalurgia do ferro.

Os instrumentos à base de silex do neolitico, utilizados por povos anteriores eram muito frageis e rudimentares para escavar nas minas.

Os Celtas mais avançados  desenvolveram novas invençðes e instrumentos utilizando  metais “ferro”

Estes povos, que se teriam instalado nesta região SEDENTÁRIOS, com habitaçðes  concentradas em  Aldeias, protegidas por muralhas para em conjunto melhor se protejerem, pois que teriam ficado aqui por longos tempos, com boas condiçðes para viver :

-Agricultura : Bons campos, irrigados por um rio e ribeiros. Viviam também da caça, pesca, frutos selvagens e criação de animais

-Florestas :Virgens e selvagens, propicias para a caça e exploração de madeiras para  fins  variados

Com que intenção aqueles povos fizemam aquelas minas ? E quem eram eles ?

-Seria para exploração de minérios?

-Seria para esconderem os seus haveres quando da invasão de outros povos ou mesmo servir de celeiro beneficiando de temperaturas frescas ?

-Seria para viverem e se protegerem  dos animais selvagens ?

-Ou bem outras coisas??

Um grupo de jovens homens nos anos 80 (?) tentaram explorar algumas dessa minas, tendo abandonado devido a muitas dificuldades encontradas : O diametro das bocas das minas reduzido não permitindo a intrudução dos corpos, desmoronamentos nos interiores, falta de iluminação, etc.

As minas são na sua grande grande maioria secas.

Era bem reacender as nossas memórias.

E portanto elas (as minas) estão lá na sua grande tristesa e solidão, passando por baixo da nossa velha escola primária, por baixo das casas, por baixo dos nossos pés calcorreando-as ingratamente, sofrendo as trepidaçðes emitidas pelo martelar dos guilhos dos feirantes.

Se houvesse interesse por parte da CM, Misericordia, cultura, escolas e outras  instituiçðes inerentes,  em estudar e pesquisar, seriam achegas para a história antiga da nossa terra amada.

Alguns proprietarios , volontariamente ou involontariamente ocultaram as entradas ou as saidas

A aparência do que é a feira semanal  e foi outrora também a feira anual, com as suas árvores, teria nesses velhos tempos uma feição bem diferênte, em altitude e, com  o  prolongamento dos montes lado Nogueira , Vale Cid e Costeiras, que pouco a pouco teria sido aplanada ao ponto que hoje a vemos quase um campo de bola.

De um e outro lado  as margens  do Paço,são zonas ingremes, descampadas.

A.Alves

Publicités